29 de mai de 2015

Palpites UFC Fight Night 67 - Condit x Alves






O mês de Maio se despede com mais um evento do UFC, viajando até Goiânia aqui no Brasil coloca dois lutadores que se destacaram bastante na categoria dos meio médios nos últimos anos mas não vivem o melhor momento das carreiras devido a lesões recentes, mas em grande forma Carlos Condit e Thiago Alves tem tudo para figurar entre os desafiantes do cinturão da categoria.

Um bom card que promete agitar a noite do sábado!


Como sempre vamos aos palpites do card principal do evento.


Wendell Oliveira (24-8) vs. Darren Till (12-0) Palpite => Wendell Oliveira vence.

Francisco Trinaldo (16-4) vs. Norman Parke (20-3-1) Palpite => Norman Parke vence.

Francimar Barroso (16-4) vs. Ryan Jimmo (19-4) Palpite => Francimar Barroso vence.

K.J. Noons (13-7) vs. Alex Oliveira (11-2-1, 1 NC) Palpite =>  Alex Oliveira vence.

Nik Lentz (27-6-2, 1 NC) vs. Charles Oliveira (19-4,1 NC) Palpite => Charles Oliveira vence.

Carlos Condit (29-8) vs. Thiago Alves (21-9) Palpite => Carlos Condit vence.




27 de mai de 2015

UFC 187 - Uma nova era de campeões


O UFC 187 aconteceu no último sábado (23 de Maio) em Las Vegas e marcou o inicio de uma nova era de campões do evento, por força de circunstâncias ou mesmo pelo eterno inimigo dos atletas, o passar do tempo.

A primeira disputa de cinturão da noite, colocou frente a frente duas gerações do MMA, Vitor Belfort que vinha de 3 nocautes em 3 lutadores bem rankeados, Bisping, Rockhold e Henderson enfrentou o campeão Chris Weidman, que após destronar Anderson Silva, derrotou Lyoto Machida em um combate épico.

Belfort sem o TRT se mostrou visivelmente mais fraco, e mesmo aplicando uma sequencia forte que quase nocauteou o campeão não soube dosar seu ímpeto e ao não nocautear se viu esgotado fisicamente (provavelmente a explosão e o excesso de adrenalina jogaram o gás de Vitor no chão), Weidman semi nocauteado derrubou Belfort e com uma facilidade absurda passou a meia guarda, montou e golpeou até que o juiz interrompesse o combate.

Chris Weidman venceu Vitor Belfort por nocaute técnico no primeiro round, mesmo com um corte grande no supercilio e com um sangramento considerável no nariz. E o Jiu Jitsu afiado do americano fez a diferença. Além da maior juventude e vitalidade.


Belfort golpeou bem no inicio
Weidman mesmo com cortes resistiu bem
Weidman ativo e Golpeando

Belfort imovel e esgotado


No evento principal Daniel Cormier e Anthony Johnson protagonizaram um grande combate, mas a dinâmica foi parecida com a da luta anterior, Johnson acertou um direto no começo da luta que levou DC ao chão, este soube administrar a potência dos golpes e usar seu wrestling premiado para frear o ímpeto do adversário e aos poucos dominar a luta.

Após uma queda espetacular, Cormier castigou Johnson no segundo round, mas mesmo em clara desvantagem, AJ ameaçava com golpes duríssimos, mas no terceiro round, Cormier amplificou seu domínio e finalizou Johnson com um mata leão. É a terceira vez que Anthony Johnson é finalizado no pescoço, e a terceira em categorias diferentes, Koscheck, Belfort e agora Cormier o finalizaram com mata-leão.



Dominio nas quedas

Ataque de braço...
Ataque no pescoço sendo preparado


Sendo assim, Chris Weidman se mantém campeão dos médios  e Daniel Cormier substitui Jon Jones como campeão dos meio pesados.


 Resultado dos palpites UFC Fight Night 64 e UFC 187 8 Acertos (Neil Magny, Mark Munoz, Mousasi, Edgar, Benavidez, Cerrone, Weidman e Cormier) , 3 erros (Levan Makashvili, Phillipe Nover e Andrei Arlovski) 

Placar Geral: 34 Acertos, 21 Erros  - 61% de Acerto

22 de mai de 2015

Palpites UFC 187 - Johnson x Cormier



Um dos maiores eventos de 2015 acontecerá sábado, dia 23 de maio, O UFC 185 coloca 2 disputas de cinturões em meio a polêmicas intermináveis, na categoria dos Médios Vitor Belfort enfrenta o campeão Chirs Weidman, o homem que destronou Anderson Silva e venceu um combate duríssimo contra Lyoto Machida, tem pela frente um adversário que mesmo como azarão pode representar perigo ao seu reinado na divisão.

Belfort estava afastado após toda  a polêmica do TRT e Weidman se contundiu seguidamente na preparação para o combate, primeiro com a mão quebrada, depois uma lesão na costela, as especulações seguidas sobre ambos virou um fantasma que os dois irão espantar ao subirem não octógono do UFC.

No evento principal temos a disputa do cinturão vago dos Meio Pesados do UFC, Jon Jones foi retirado do posto após mais um escândalo envolvendo drogas chamadas de recreativas (Maconha, Cocaína e Alcool), o prodígio e agora pródigo ex campeão assistirá Anthony Johnson, que seria seu adversário enfrentar Daniel Cormier pelo título vago da divisão. A luta promete.

As duas disputas são complicadas de apostar favoritos por se tratar delatores de nível técnico muito alto e com características distintas podendo ter surpresas, no caso da disputa dos médios, Belfort leva vantagem teórica no inicio, Weidman se beneficiaria em uma luta mais longa, mas tudo pode mudar.

Já nos meio pesados, acredito que se Cormier estiver bem preparado pode complicar Johnson com seu Wrestling, mas  tem que ficar atento a potência de seu adversário que é muito forte.

Como sempre vamos aos palpites do card principal do evento!


Joseph Benavidez (21-4) vs. John Moraga (16-3) Palpites => Benavidez vence.

Travis Browne (17-2-1) vs. Andrei Arlovski (23-10) Palpites => Browne vence.

Donald Cerrone (27-6) vs. John Makdessi (13-3) Palpites => Cerrone vence.

Chris Weidman (12-0) vs. Vitor Belfort (24-10) Palpites => Weidman vence.

Anthony Johnson (19-4) vs. Daniel Cormier (15-1) Palpites => Cormier vence.



15 de mai de 2015

Palpites UFC Fight Night 66 - Edgar x Faber






O UFC vai para as Filipinas desta vez, em mais uma estréia fora do Eixo Estados Unidos/Canadá/Brasil/Europa Ocidental /Austrália.

E coloca frente a frente dois grandes nomes dos pesos galos, Uriah Faber encara Frankie Edgar em um combate que promete ser eletrizante, e ainda os pesos médios Gerard Mousasi e Costa Philippot lutam para voltar a um lugar de destaques na divisão.

Vamos aos palpites do card principal


Mark Eddiva (6-1) vs. Levan Makashvili (6-1) Palpite => Eddiva vence.


Phillipe Nover (10-5-1) vs. Yui Chul Nam (18-4-1) Palpite => Nam vence.

Hyun Gyu Lim (13-4-1) vs. Neil Magny (14-3) Palpite => Neil Magny vence.

Mark Munoz (13-6) vs. Luke Barnatt (8-2) Palpite => Mark Munoz vence.

Gegard Mousasi (36-5-2) vs. Costa Philippou (13-4, 1 NC) Palpite => Mousasi vence.

Frankie Edgar (18-4-1) vs. Urijah Faber (32-7) Palpite => Edgar vence.



14 de mai de 2015

Noturnall - Back To Fuck You Up!




Nota: 8,5

A história do Noturnall é bem peculiar e até certo ponto surpreendente, quando Thiago, Leo, Fernando e Juninho integravam o Shaman  em sua segunda encaranação, ao lado de Ricardo Confessori, ficavam sempre escondidos atrás do fantasma da primeira e nitidamente bem sucedida formação, com o hiato da banda, o quarteto se reinventou recrutou Aquiles Priester na bateria e no ano passado lançaram o debut Noturnall, um dos melhores discos de 2014.

Aproveitando o bom momento que resultou em duas turnês, uma brasileira e outra européia  a banda voltou ao estúdio para trabalhar em seu segundo disco, Back To Fuck You Up! Mais uma vez sem quaisquer vestígios das composições do Shaman, e preparam-se porque os caras vieram mais ousados e pesados.

A sonoridade desse segundo trabalho ainda segue a trilha aberta pelo disco de estréia, mas já começa ganhar contornos mais brutais, a produção é crua e a  sonoridade é bem aberta, ou seja, todos os instrumentos são audíveis mas com timbres orgânicos, menos rebuscados, em contrapartida os arranjos são complexos e até certo ponto caóticos, mas as vezes a mixagem fica pouco cristalina, principalmente na voz de Thiago.

 A introdução Enquanto a Trégua Não Vem abre espaço para Thrash com traços Prog Back To Fuck You Up, uma pedrada, na qual Thiago Bianchi usa vocais urrados, Leo Mancini dispara riffs pesadíssimos e Aquiles destrói seu kit de bateria de forma violenta.

A  influência do Prog metal se amplia em Zombies (The Holy Trinity),  aqui o tecladista Júnior Carelli e o baixista  Fernando Quesada mostram suas armas, o interlúdio instrumental remete ao Dream Theater, tamanha precisão apresentada, na sequencia outro grande petardo Fight The System, uma letra curta (com citação dos Racionais Mc's)  e muito forte e um refrão ótimo, mais um show de peso e agressividade e a melhor faixa do disco.

 Back To Fuck You Up! flui muito bem, e a essa altura fica claro que o Noturnall acertou ao trazer seu som para o lado mais pesado e vanguardista do Metal, em Major Cover Ups, Thiago usa vocais guturais em alguns versos, e a parede instrumental faz seu papel de forma exemplar, Industry Of Fear comete um escorregão ao soar demasiadamente similar a Before I Forget do Slipknot.

Acalmando os ânimos, This Life dá um bom respiro adicionando boas doses de melodias e elementos acústicos, e culmina em um final pesadíssimo e arrastado, Green Disease, apresenta muito peso e groove, o trabalho das guitarras é muito bom e o duelo entre as guitarras de Mancini e os teclados de Carelli se destacam.

A trinca final começa com We Are Not Alone, mais melódica e progressiva em seus 7 minutos, Rise Now! é cativante e levanta o ânimo trazendo Influências de AOR no refrão explosivo, Aquiles e Quesada formam uma cozinha indefectível tamanha habilidade em seus respectivos instrumentos, outro grande momento do disco, para fechar Sick And Tired of It All, coloca o pé no acelerador ao adicionar sessões instrumentais alucinantes aliados ao peso e groove do Thrash Metal e a um refrão que se aproxima do Power Metal, ótima mistura.

O Noturnall vem mostrando que o Heavy Metal ainda tem muitos caminhos para explorar, e faz isso muito bem ao sair do lugar comum ao apresentar uma proposta ousada e quebrar os paradigmas. O conteúdo lírico é ótimo e reflete os tempos em que vivemos, Back To Fuck You Up! prova que o Heavy Metal brasileiro vive uma grande fase e vem construindo uma identidade sólida. 

Um dos melhores discos de 2015. Compre sem medo!


Back To Fuck You Up!



Fight The System




Back To Fuck You Up! (2015)


  1. Enquanto a trégua não vem
  2. Back To Fuck You Up!
  3. Zombies (The Holy Trinity)
  4. Fight The System
  5. Major Cover Ups
  6. Industry of Fear
  7. This Life
  8. Green Disease
  9. We Are Not Alone
  10. Rise Now!
  11. Sick And Tired Of It All


Thiago Bianchi (Vocal)
Fernando Quesada (Baixo, Backing Vocals e Guitarras e Guitarras Acústicas)
Leo Mancini (Guitarras, Backing Vocals, Guitarras, e Guitarras Acústicas)
Junior Carelli (Teclados, iPads, e Backing Vocals)
Aquiles Priester ( Bateria e Backing Vocals)