31 de jul de 2012

Palpites UFC ON FOX 4 - Shogun x Vera


O UFC volta à Califórnia na cidade de Los Angeles, para o UFC ON FOX 4, que terá como main event a luta entre os meio pesados Mauricio "Shogun"Rua e Brandon Vera, além do duelo entre Lyoto Machida e Ryan Bader . O Staples Center vai tremer, e provavelmente iremos conhecer o próximo desafiante do cinturão que está em poder de Jon Jones.

Vamos aos palpites do card principal!

Mike Swick (14-4-0) x DeMarques Johnson (15-10-0)

Luta do pelotão mais fraco da categoria dos meio médios, Swick vem de um longo tempo sem lutar devido as lesões, e Johnson se mostrou pouco consistente, a propósito este combate não justifica a presença no card principal. Palpite: Johnson vence na decisão dos juízes

Joe Lauzon (21-7-0) x Jamie Varner (20-6-0)

A Categoria dos pesos leves é uma das mais disputadas do UFC, sendo assim, tanto Lauzon como Varner podem subir muitos degraus neste sábado em caso de vitória, Lauzon é agressivo, e tem boas finalizações, Varner golpeia bem com as mãos e tem uma boa base de Wrestling. a luta é bem dura, e tem tudo para ser empolgante. Palpite: Lauzon vence por finalização.

Lyoto Machida (17-3-0) x Ryan Bader (14-2-0)

Machida e Bader fazem parte da elite dos meio pesados, Bader é um wrestler condecorado,  foi all american wrestler divisão 1 e campeão do TUF. Machida é completo, ex-campeão do UFC, e tem como principal arma o Karate e sua excelente movimentação. Bader é perigoso e tem poder de nocaute, Machida defende bem quedas e é difícil de ser achado dentro do Ocatagon, excelente luta, difícil de opinar. Palpite: Machida vence por TKO.


Mauricio "Shogun"Rua (20-6-0) x Brandon Vera (12-5-0)

O brasileiro Mauricio Shogun é um dos lutadores mais talentosos do MMA, porém sua irregularidade é preocupante, após uma batalha épica contra Dan Henderson, na qual foi derrotado por pouco (para mim foi empate) busca a reabilitação contra Brandon Vera, que não conseguiu se firmar na categoria, apesar do bom Muay Thai e um razoável jogo de chão. Shogun é nocauteador nato e tem tudo para vencer se estiver bem preparado, uma incógnita no caso dele!  Palpite: Shogun vence por nocaute e luta pelo cinturão mais uma vez!



28 de jul de 2012

Judô. Por que incentivar seu filho a praticar?




Amigos leitores, hoje vou tocar num assunto importante na edução de nossos filhos por meio do esporte que tem a capacidade de socializar como todos os esportes, mas principalmente, disciplinar essas crianças, estou falando do Judô.

De tempos em tempos a sociedade vem se moldando e na maioria das vezes ela vem tomando uma caminho tortuoso e pouco salutar.

Quando digo caminho tortuoso isso diz respeito a educação, mas crianças que praticam Judô aprendem coisas como, hierarquia o respeito,organização e a higiene. Ensinando valores que por muito vem sido esquecido.

A hierarquia qualquer pessoa pode ver basta prestar atenção nas faixas que cada um carrega na cintura, do faixa preta para os demais, elas dão a ordem para não virar o caos, caso contrário receberam uma “punição “ seja ela fazer flexões, correr pelo Dojo receber umas quedas, nada com a intenção de machucar ou desvalorizar o aprendiz, e sim mostrar que a ordem deve ser seguida pela sabedoria dos mais graduados. Isso tudo vai se refletir em casa das ordens dos pais para os filhos e no convive-o social.

Na parte da organização e higiene, a criança aprende a cuidar de seu Kimono, sua faixa para que possa no dia seguinte praticar o seu esporte, se divertir com os colegas de turma. Agora a higiene também passa pelo Kimono que deve estar sempre limpo, as unhas aparadas pois elas podem machucar os colegas, além de que, quando cumpridas podem ficar sujas.

Outro ponto importante é a saúde as crianças tem a oportunidade de por o corpo em movimento se fortalecer fazendo o que criança precisa fazer, pular, correr se exercitar. Acabando com o sedentarismo e a obesidade que assolam a sociedade e cada vez mais precocemente.

E por fim ter o melhor ensinamento para a vida toda dentro e fora dos Tatames:
“lute para não cair, mas se cair levante-se mantenha a cabeça erguida e comece a lutar de novo!”

Por isso digo “ Judô pratique esse esporte”.

24 de jul de 2012

UFC 149 - Barão rumo ao topo!

No último sábado, 21 de Julho, o Canadá recebeu o UFC 149, que foi marcado pela disputa do cinturão interino dos pesos Galos entre Urijah Faber e Renan Barão, e mais uma vez,  o Brasil mostrou sua força dentro do cage.
Entretanto nem todos os atletas do card principal se apresentaram bem...Cheick Congo e Hector Lombard não justificaram suas presenças e fizeram lutas burocráticas!


Riddle dá show e finaliza!

Riddle encaixando o golpe em pé antes da queda


A primeira luta do card principal entre Chris Clements e Matthew Riddle era vista com certa desconfiança pelo público, mas a excelente apresentação de Riddle surpreendeu, anulando o explosivo lutador da casa, o americano mostrou um Jiu Jitsu justo e um bom jogo de quedas. Clements tentou em diversos momentos definir a luta com seus potentes golpes, mas Riddle usou bem seu grappling, vencendo os dois primeiros rounds.
No terceiro round, Riddle grampeou e Clements e conseguiu uma queda já encaixando uma katagatame finalizando o canadense, finalização da noite!

Ebersole perde em resultado controverso


Head golpeando Ebersole com um direto

A luta entre Brian Ebersole e James Head não foi das mais empolgantes, Ebersole atacou mais, Head defendia as quedas e golpeava em combinações, a luta chegou a esquentar no chão com troca de posições e uma linda raspagem de Head. Após três rounds movimentados, Head venceu na decisão dividida dos juízes, luta equilibrada que gerou controvérsia no resultado.

Congo decepciona...mais uma vez!


Luta amarrada!



Cheick Congo era o franco favorito contra o americano Shawn Jordan, e realmente venceu um combate monótono,  Congo acertava bons golpes, e claramente podia nocautear Jordan, que tem pouco recurso técnico, porém o francês preferiu amarrar a luta no clinche e vencer na decisão dos juízes. Péssima luta!

Lombard no fim da fila!


Lombard até conseguiu bons golpes, mas foi pouco!



Hector Lombard chegou ao UFC graças às performances convincentes no Bellator e em outros eventos, porém o cubano sentiu o peso e a diferença de nível entre os eventos e não conseguiu soltar seu jogo, Tim Boetsch anulou bem as entradas de golpes, e conseguiu contra golpear com facilidade, Lombard estava muito parado, e não conseguia aproveitar sua maior velocidade. Entretanto, o cubano foi mais efetivo nos golpes, mas Boetsch foi declarado o vencedor após os três rounds, na decisão dividida. Lombard foi para o fim da fila e não enfrenta Anderson Silva tão cedo.

Barão lutando como Campeão!


Barão cruzando de esquerda!



Após duas lutas bem fracas, o UFC 149 chegou ao main event, Urijah Faber e Renan Barão disputaram o título interino dos pesos galos do UFC, já que o campeão Dominck Cruz está lesionado sem previsão de voltar aos ringues.
O alto nível dos dois atletas era evidente já que ambos são bons em pé e no chão, Barão estava mais rápido e com um bom chute conseguiu quebrar a costela de Faber no primeiro round, o que facilitou as coisas para o brasileiro, que entrava no raio de ação com combinações que furavam a guarda do americano.
Faber investia em contra golpes mas em momento algum conseguiu achar a distância sendo castigado com low kicks e diretos em sequencia. Barão mostrou maturidade e calma, evitando bem as investidas do americano com deslocamento perfeito, sendo assim o brasileiro levou a melhor nos 5 rounds e venceu a luta sendo declarado o campeão interino do UFC na categoria peso galo.

Placar dos Palpites: 3 erros (Clements, Ebersole, Lombard) 2 Acertos (Congo e Renan Barão)
Placar Geral: 30 Acertos e 13 Erros = 70% de Acerto

19 de jul de 2012

Palpites UFC 149 - Faber x Barão




O UFC 149 chega sábado, 21 de julho ao Canadá, na cidade de Calgary palco da disputa do cinturão interino dos pesos galos, Urijah Faber encara a sensação brasileira Renan Barão, o vencedor disputará o cinturão definitivo contra o campeão Dominck Cruz, que lutaria contra Faber, mas uma lesão o afastou dos ringues por um bom tempo. Barão tem a chance de colocar o Brasil no topo, mais uma vez!


Vamos aos Palpites!


Chris Clements (11-4-0) vs Matthew Riddle (6-3-0)

No duelo dos pesos Meio Médios o Canadense Chris Clements luta em casa contra o americano Matthew Riddle, que possuí todas as lutas de seu cartel dentro do UFC. Clements é explosivo e tem muitas vitórias por TKO. Luta equilibrada.
Palpite: Clements vence por TKO.



Brian Ebersole (50-14-1) vs James Head (8-2-0)

Mais uma luta da categoria dos Meio Médios (até 77kgs), Ebersole lutou há menos de um mês, e venceu seu combate, talvez o pouco tempo entre os combates possa prejudicar, mas sua experiência e seu jogo pouco ortodoxo podem fazer a diferença contra o pouco conhecido James Head.
Palpite: Ebersole vence por TKO.
Cheick Kongo (17-7-2)  vs Shawn Jordan (13-3-0)

Inicialmente o francês Cheick Kongo ia enfrentar Rodrigo Minotauro, mas como o brasileiro ainda não se recuperou da lesão no braço, Shawn Jordan foi o escolhido. Kongo já esteve melhor, alternando resultados bons e ruins, o francês busca recuperação após o nocaute fulminante que levou de Mark Hunt. Jordan vem como franco atirador, porém a maior envergadura de Kongo é um diferencial, vale lembrar que lutas entre pesos pesados podem reservar surpresas! Palpite: Kongo vence por nocaute



Hector Lombard (31-2-1) vs Tim Boetsch (15-4-0)


Mais uma luta que pode definir o desafiante de Anderson Silva pelo título dos médios, caso Lombard vença pode ser escolhido como desafiante graças ao seu cartel impecável, Boetsch vem como zebra, mas já mostrou ser duro, e ter poder de nocaute, dois grandes lutadores que vão fazer o Canadá tremer. Palpite: Lombard vence.


Urijah Faber (26-5-0) vs Renan Barão (28-1-0)
Dois lutadores que representam a elite dos pesos galos, Faber já foi campeão dos penas do WEC, e lutou contra os melhores, tem uma guilhotina perigosa, e usa bem os cotovelos, Barão é um demolidor, veloz, bom em pé e no chão, tem tudo para frustrar Faber e fazer a luta pelo cinturão definitivo da categoria contra Dominick Cruz. Luta duríssima, programada para cinco rounds. Palpite: Barão vence na decisão dos juízes.

17 de jul de 2012

Test Time Review #3 - Tiny Music...Songs from the Vatican Gift Shop


O tempo passa muito rápido, e quando damos conta percebemos que estamos há 10, 15, 20 anos do lançamento de um álbum ao qual gostamos, e foi exatamente esse sentimento que me motivou a escrever sobre Tiny Music...Songs from the Vatican Gift Shop do Stone Temple Pilots de 1996.

Porém só conheci o álbum em 1.999, há longínquos 13 anos e é incrível como este disco ainda me surpreende por mostrar uma sonoridade eclética, coesa, energética e criativa.

A Banda

Scott Weiland - vocais
Dean DeLeo - guitarras
Robert DeLeo - baixo
Eric Kretz - bateria

O Contexto!

Em 1996 o mundo do rock vivia uma grande ressaca, o Hard Rock que dominou os anos 80 e inicio dos anos 90 estava fora das paradas, o Grunge havia sido sufocado pela mega exposição da MTV, e uma das bandas que estourou junto com a turma de Seattle, justamente o STP, era considerado "A grande banda do momento".

Core e Purple são dois clássicos que apresentaram o quarteto de San Fransisco ao mundo, que insistia em chamá-los de Grunge,  talvez por isso Tiny Music veio tão diferente, flertando com Rock n Roll setentista, alternativo, pop e punk rock, com isso podemos ouvir uma banda buscando novos caminhos e novos desafios.

As impressões do passado!

Para quem conheceu o STP em Core e Purple, como foi meu caso, Tiny Music sempre ficou em terceiro lugar, era o álbum menos hard, menos rock, com um pé bem fincado no pop, com certeza não fazia a cabeça de um fã de música pesada como eu, ainda mais em 99.

Entretanto sempre gostei da sonoridade, e algumas músicas me pegaram de jeito, talvez Tiny Music tenha contribuído para eu buscar coisas do passado que não ouvia na época, tais quais The Beatles, The Police, Rolling Stones entre outros!

Tinny Music fez um grande sucesso até no fim dos anos 90, virou referência e projetou Scott Weiland, que a esta altura já havia protagonizado vexames pelo abuso de álcool e drogas, e marcou o ápice criativo do quarteto.


Como o álbum envelheceu?

 Tinny Music conseguiu transcender os anos 90 e deixar sua marca no universo, talvez o tempo tenha sido bem generoso já que ele continua atual.

As guitarras de Dean DeLeo e o baixo de seu irmão Robert, um grande instrumentista, são os motores do álbum, criando texturas, melodias e ritmos únicos, Weiland mostrou talento, genialidade e uma aula de interpretação, Eric Kretz é habilidoso  e toca de tudo.

Destaques? Quando ouço a intro Press Play viajo no tempo, talvez uma das melhores intros que eu tenha ouvido! Tiny Music é o álbum  mais coeso que a banda gravou, sendo ótimo como um todo, mas impossível não destacar a pegada alternativa e punk de Pop's Love Suicide,  o refrão excelente de  Big Bang Baby e toda a intensidade e força de Trippin' On a Hole in a Paper Heart o maior clássico do álbum e um hino da banda.

Tiny Music envelheceu bem, tirou a banda do status de promessa e projetou os caras para o topo, e isso  mostra que grandes discos de rock devem ser ousados, provocativos e principalmente honestos.

Como eu gostaria de ouvir mais álbuns como esse hoje em dia!



Press Play


Trippin' On a Hole in a Paper Heart 

Big Bang Baby


15 de jul de 2012

Strikeforce - Rockhold x Kennedy


O Strikeforce realizou mais uma edição neste sábado 14 de julho, marcando o duelo entre os pesos médios, o campeão Luke Rockhold e o desafiante Tim Kennedy. Além desta luta, tivemos mais uma disputa de cinturão na categoria dos meio médios, o veterano ex-UFC Nate Marquardt enfrentou o até então invicto Tyron Woodley e ainda a lenda do Jiu Jitsu Roger Gracie enfrentou Keith Jardine.


Roger Gracie estréia nos pesos médios


Roger Gracie nas costas de Jardine


Roger Gracie vinha de derrota para King Mo Lawal na categoria de Meio Pesados do Strikeforce, desceu de peso e fez sua estréia nos pesos médios contra o ex-UFC Keith Jardine.
No primeiro round o Gracie dominou Jardine com muita facilidade, jabeando e se aproximando para clinchar e levar a luta para o chão, conseguiu uma queda e com seu jogo justo, montou e puniu o americano com cotoveladas da montada, ganhando o primeiro round por 10x8.

No segundo round, a estratégia foi a mesma, Roger esperou Jardine atacar, cinturou derrubou e desferiu mais uma cotovelada, Jardine sangrou abundantemente dificultando o jogo de finalização do brasileiro, que escorregava nas posições, porém o Gracie pegou as costas boa parte do round, e mais ao final, montou e desferiu mais golpes. Dominio absoluto!

No último round, Roger controlou a luta, e Jardine pouco fez para tentar definir o combate, o Gracie ganhou a luta na decisão unânime dos juízes.

Marquardt retorna e impressiona


Marquardt soltando seu direto


Nate Marquardt estava parado há mais de um ano, após uma controversa demissão do UFC por falhar em exames anti dopping as vésperas de um evento ao qual estava escalado para a luta principal, muito se especulou sobre seu retorno, até que o Strikeforce anunciou que ele pegaria Tyron Woodley pelo cinturão dos meio médios do evento. Vale lembrar que essa foi a estréia de Marquardt neste peso.

O combate foi empolgante, com bons momentos dos dois atletas, Woodley é um wrestler de ponta, all american, e apostava em sua explosão e velocidade para surpreender Nate, visivelmente forte e bem ajustado ao peso após anos lutando entre os Médios.

No primeiro round Woodley conseguiu bons golpes e abalou Nate, que se recompôs e conseguiu revertar a situação com bons golpes e controle do clinch.

Nos três rounds seguintes, a luta ganhou contornos cada vez mais dramáticos, Marquardt dominava, com um arsenal de socos, chutes, joelhadas e até quedas, porém Woodley se mostrava vivo e mesmo sendo golpeado duramente, resistia e mostrava potência dos contra golpes que se eram perigosos.

Até que no quarto round, Marquardt liquidou a fatura com uma seqüência  avassaladora, o árbitro Josh Rosenthal demorou a interromper, Woodley caiu nocauteado. Nate Marquardt voltou bem e é o novo campeão dos meio médios do Strikeforce.

Rockhold confirma o favoritismo


Rockhold em ação

Luke Rockhold é uma das promessas do MMA atual, campeão dos pesos médios do Strikeforce ganhou o cinturão do brasileiro Ronaldo Jacaré em luta polêmica, e defendeu seu legado contra Keith Jardine, vencendo por nocaute, então chegara a vez de Tim Kennedy tentar desbancar o campeão.

A luta durou os cinco rounds, com muita movimentação, alternância entre trocação, clinch e chão, Rockhold utiliza sua envergadura e altura (1,91m)  com maestria, se movimenta bem, chuta com desenvoltura e defende bem quedas e finalizações, além de saber ser ofensivo no chão. Kennedy é um kickboxer experiente e utiliza bem as quedas e o jogo de wrestling.

Entretanto em nenhum momento Kennedy dominou Rockhold, obteve boas posições no chão e bons golpes, mas o campeão respondia a altura e muitas vezes mostrava total dominio sobre a situação. Luke Rockhold defendeu seu cinturão em um bom combate e se Ronaldo Jacaré vencer seu próximo desafio terá sua merecida revanche!

Highlights das lutas que valiam título



Para assistir as lutas completas: MMA-Core 

13 de jul de 2012

UFC ON FUEL TV 4 - Weidman Surpreende!

Na última quarta feira 11 de Julho tivemos mais um UFC, desta vez marcado pelo confronto entre dois tops da divisão dos pesos médios, Mark Munoz e Chirs Weidman. E  como MMA é imprevisível tivemos uma grande surpresa no Main event!

Rafael dos Anjos impõe seu jogo

O Brasileiro dominou! 
Na abertura do card principal tivemos a luta do brasileiro Rafael dos Anjos contra o nigeriano Anthony Njokuani, o duelo marcou os estilos, Rafael mostrou grande evolução no Muay Thai, e acertou bons golpes abalando a confiança de seu adversário, um striker nato. Durante os três rounds o brasileiro dominou a luta em pé, nas quedas e no chão, passando a guarda diversas vezes, levando a luta na decisão dos juízes!

Dillashaw vence e convence

Pegando as costas
TJ Dillashaw foi rápido e eficiente, após uma troca de golpes, Vaughn Lee levava vantagem, até que TJ interceptou os golpes e derrubou o inglês, que ao tentar levantar foi mochilado e finalizado em um mata-leão no primeiro round, rápido e convincente!


Carmont finaliza Vemola


Preparando a finalização
Na luta dos pesos médios, o francês Francis Carmont surpreendeu o tcheco Karlos Vemola, em uma luta basicamente agarrada, Vemola tentava derrubar e impor seu ground and pound, Francis, trabalhou a defesa de queda e defendeu muito bem duas guilhotinas aplicadas por seu adversário. No Segundo round, o francês dominou as ações, com um jogo mais refinado conseguiu pegar as costas após um crucifixo e finalizou com muita habilidade. Carmont avançou alguns passos na categoria dos médios, e marcou 3-0 no UFC.

Aaron Simpson vence de forma burocrática

Simpson vence mas não empolga
Em um combate pouco empolgante, Aaron Simpson confirmou seu favoritismo contra Kenny Robertson, dominou os três rounds usando toda sua qualidade na luta olimpica, trabalhando as quedas, e golpeando, sem tentar progredir no solo. Venceu na decisão dos juízes, mas não empolgou.

...e a zebra já passeava no UFC

Te Huna quase foi surpreendido
James Te Huna era amplamente favorito contra Joey Beltran, que vinha de maus resultados como peso pesado, após dominar o primeiro round com facilidade e impor seu jogo até a metade do segundo round, Te Huna demonstrou cansaço e se surpreendeu com o queixo duro de Beltran, que no fim do segundo round começou a acertar golpes mais pesados, e até terminou em vantagem. No terceiro round,   a luta ficou mais franca e Te Huna combinava golpes e quedas, mas acusava o recebimento dos contra golpes, chegando a ficar grogue em alguns momentos... Beltran cresceu e quase nocauteou, porém o com o fim do round James Te Huna espantou a zebra e ficou com a vitória na decisão dos juízes. Boa luta!

Weidman quebra a banca!


Weidman dominou com maestria
O Main event do UFC ON FUEL TV 4 marcou o duelo de dois condecorados wrestlers,  Mark Munoz, vinha de bons resultados e estava a uma luta de uma possível disputa de cinturão e Weidman se projetou no UFC com quatro vitórias, duas delas contra bons nomes como Alessio Sakara e Demian Maia.
 Muitos acreditavam na superioridade de Munoz, mais experiente e com boas habilidades, porém Weidman não tomou conhecimento do adversário e impôs seu jogo, quedando, batendo e tentando finalizar com boa transição no Jiu Jitsu.  
Após vencer o primeiro round de forma incontestável, Weidman manteve a estratégia e derrubou Munoz que conseguiu escapar do jogo de chão justo, e ao tentar um overhand foi surpreendido com uma cotovelada no queixo, caindo já quase nocauteado, Weidman liquidou a fatura com mais golpes e quebrou a banca. No final pediu uma chance contra o campeão Anderson Silva, já que emplacou 5-0 no UFC.

Placar dos Palpites: 2 erros (Munoz e Vemola) 4 Acertos (Rafael Dos Anjos, Dillashaw, Simpson e James Te Huna)
Placar Geral: 28 Acertos e 11  Erros = 71,79%  de Acertos




12 de jul de 2012

1982 - Álbuns que fizeram época.



Saints & Sinners 






Whitesnake  lança seu sexto álbum na terra da rainha e contava com músicos de primeira linha com um som empolgante. Mas também o que esperar de uma banda com David Coverdale, John Lord, Ian Paice, Micky Moody, Bernie Mardsen  e Neil Marrey.  Fabuloso!





The Number of the Beast





Esse álbum tem uma mudança radical na cara da banda, ou melhor, na voz da banda a saída de Paul Di´Anno, para a entrada de Bruce Dickinson, fazendo assim a formação mais duradoura do Iron Maiden. Sendo esse o ícone, a porta de entrada, do Mundo do Heavy Metal. Para sentir o sangue nas veias!





Screaming for Vengeance

Oitavo título da banda britânica Judas Priest gravado em Ibiza na Espanha. Mostranado um show vocal de Rob Halford e as guitarras no melhor estilo " barbeador elétrico" de K.K. Downing e Glenn Tipton. Um show de musicalidade poder e personalidade que viria a marcar uma geração



Creatures of the Night



Em seu décimo álbum o KISS vem com tudo mostrando suas armas, as músicas encorpadas com baixo, guitarra, bateria e vocal alinhados, fazendo um som pesado que até o mais fanático entusiasta nunca sonhou. Os roqueiros mascarados mandado bronca nos seus 38 minutos de música Encorpada!









Blackout


Vindo da Alemanha, Scorpions lança seu oitavo álbum com clássicos que até os dias de hoje são ouvidos com a emoção das primeiras audições, um som veloz nas guitarras e a bateria que mais parece uma artilharia pesada. Outro clássico que qualquer amante do rock estaria comprando, com sorriso no rosto e um Bolachão na mão.







10 de jul de 2012

Palpites UFC ON FUEL TV 4 - Muñoz x Weidman




Após a grande vitória de Anderson Silva no UFC 148 no último sábado, o show continua agora no UFC ON FUEL TV 4 no qual o main event pode definir o próximo desafiante para disputar o cinturão dos pesos médios, apesar das especulaçõe,s é provável que o vencedor de Munoz e Weidman seja o próximo na linha.


Sendo assim seguem os palpites do Card Principal do evento que rola dia 11 de Julho.


Rafael Dos Anjos (16-6) vs. Anthony Njokuani (15-6)
Uma das lutas mais disputadas do card principal na categoria dos leves, Rafael vem trabalhando a trocação e é um especialista em Jiu Jitsu, Njokuani é um kickboxer talentoso, um bom duelo entre lutadores do pelotão intermediário dos pesos leves. Palpite: Rafael Dos Anjos vence por finalização.


TJ Dillashaw (5-1) vs. Vaughan Lee (12-7)
TJ e Lee estão iniciando suas jornadas dentro do UFC, ambos são razoáveis em pé e no chão, TJ tem uma base mais forte de wrestling e muita força física, Lee mostrou capacidade de reação contra Kid Yamamoto, quando venceu por finalização após estar perdendo a luta. Bom combate. Palpite: TJ vence na decisão dos juízes


Francis Carmont (18-7) vs. Karlos Vemola (9-2)
Mais uma luta no pelotão de baixo da categoria dos pesos médios, Vemola é mais explosivo porém previsível, vai tentar impor seu jogo de pressão e ground and pound, Carmont tem um chão mais refinado e trabalha bem as finalizações. Difícil de opinar. Palpite: Vemola vence por TKO


Kenny Robertson (11-1) vs. Aaron Simpson (10-3) 
Em luta válida pelos meio médios, Aaron Simpson busca reabilitação e desceu de categoria,  Robertson fez apenas uma luta no UFC, mas possuí um bom cartel. Ao meu ver a maior experiência e a qualidade na luta olimpica faz de Simpson o favorito. Palpite: Aaron Simpson Vence na decisão dos juízes


Joey Beltran (14-7) vs. James Te Huna (14-5)
A Categoria dos meio pesados do UFC está precisando de novos nomes para impulsionar as disputas de cinturão, já que Jon Jones reina absoluto, portanto nada melhor que novos nomes para apontar futuros desafiantes, James The Huna vem mostrando mais qualidade que Beltran que não conseguiu se firmar na categoria dos pesos pesados. Palpite: James Te Huna vence por Nocaute.


Mark Munoz (12-2) vs. Chris Weidman (8-0)
Munoz ia enfrentar Chael Sonnen no inicio do ano, porém uma lesão o afastou de uma possível disputa de cinturão, Weidman venceu Demian Maia ao aceitar uma luta em cima da hora, com isso subiu muitos degraus na divisão dos pesos médios. Ambos são grapplers talentosos, Munoz vem trabalhando a trocação na Kings MMA, Weidman é bem versado em finalizações, porém ambos tem o Wrestling como base. Palpite: Munoz vence na decisão dos juízes



8 de jul de 2012

UFC 148 - Silva calou Sonnen!

Dia 07 de Julho de 2012 vai ficar marcado na história do MMA, marcando a supremacia de Anderson Silva sobre seu maior rival até o momento, o falastrão Chael Sonnen no UFC 148 que o ocorreu em Las Vegas no MGM Grand Garden Arena.


Easton supera Menijvar

Na primeira luta do card principal o equilibrio entre os atletas era notório, em 3 rounds, pouco fizeram numa luta amarrada, porém Mike Easton dominou o centro do Octagon, tomou a iniciativa e acertou melhores golpes, vencendo na decisão dos juízes.

A pancada de Chad Mendes

Bang!
Chad Mendes entrou no octagon para tentar a reabilitação após perder a disputa de cinturão contra José Aldo, e para isso tinha que passar pelo gigante Cody Mackenzie, detalhe, Mendes mede 1,67m contra 1,81m  do seu oponente. Como tamanho não é documento, Mendes imendou bons low kicks, e pressionou seu adversário, até que em uma de suas investidas acertou um lindo direto na boca do estomâgo  de Mackenzie, levando o mesmo a nocaute no primeiro round! Mendes voltou ao páreo para uma disputa de cinturão dos pesos-pena!


Demian Maia fez as pazes com a vitória

Maia usando seu grappling
Demian Maia já chegou a disputar o cinturão contra Anderson Silva, porém após esta derrota jamais conseguiu repetir as boas exibições as quais o credenciaram para a disputa do título dos pesos médios, alternando vitórias e derrotas, o brasileiro resolveu baixar de peso, e retornar as origens do Jiu Jitsu.
Pelo visto a mudança foi boa, logo no inicio Demian grampeou Hyun Kim na grade, trabalhou o clinch para derrubar ou pegar as costas do coreano, com essa estratégia conseguiu cinturar e colocar para baixo,por uma infelicidade Kim machucou a costela, e a luta foi interrompida, vale lembrar que Maia o derrubaria de qualquer jeito e já estava montado. Boa estréia!

O retorno de Cung Le

Chutes e mais chutes

Em uma das lutas mais interessantes do card principal, Cung Le e Patrick Cote travaram um bom duelo, Cote é conhecido por seu poder de nocaute, e uma boa desenvoltura em pé, Le, é um striker muito técnico, com um arsenal de chutes rodados, combinações e quedas.
A luta foi movimentada, e Cung Le pressionou Cote nos três rounds, o canadense contra golpeava bem e levava perigo com bons golpes, porém Le acertava mais seu alvo, principalmente com  chutes e pisões além de conseguir três quedas durante o combate. Sendo assim, Cung Le venceu na decisão dos juízes.

Ortiz se despede com derrota
Troca de golpes em luta morna

Forrest Griffin e Tito Ortiz já estão longe de seus respectivos auges, e isso ficou evidente na luta de sábado, lentos, sem a mobilidade e explosão de outrora, ambos os lutadores protagonizaram um combate fraco, com poucos momentos de emoção, Ortiz foi melhor de forma geral, conseguindo um knockdown no terceiro round, Griffin estava lento, sem potência nos golpes, e com uma péssima pontaria nos chutes. Entretanto na contagem dos juízes, Griffin fechou a trilogia e venceu na decisão.


O reinado de Anderson Silva


Anderson acabando com a polêmica

Chael Sonnen conseguiu sua sonhada revanche e fez dela uma guerra de palavras contra Anderson durante esses dois anos que separaram as duas lutas. O grande dia chegou, o brasileiro mostrou a diferença entre um gênio do esporte e um atleta esforçado.
No primeiro round, o americano encurtou a distância de forma rápida e quando foi golpeado, se esquivou e engatou um body lock indefensável, levando Anderson para baixo, inciando seu efetivo ground and pound, que possibilitou uma passagem de guarda e posteriormente a montada, terminando o round em vantagem, 10x9 Sonnen.
Porém o campeão veio disposto acabar com a luta, Sonnen tentou repetir seu primeiro round, mas Anderson defendeu as investidas de queda, e conseguiu um bom direto que abalou o desafiante, o brasileiro usou seu arsenal de esquivas, joelhadas com golpes certeiros, liquidando a fatura.
Anderson Silva defendeu seu título pela décima vez e calou Chael Sonnen definitivamente. Vejam a luta abaixo!



Placar dos Palpites: 1 erro (Ivan Menijvar) 5 Acertos (Mendes, Maia, Le, Griffin e Anderson)
Placar Geral: 24 Acertos e 9 Erros = 85,71% de Acertos

1 de jul de 2012

Palpites UFC 148 - Silva X Sonnen



Dia 7 de Julho marca o reencontro de Anderson Silva e Chael Sonnen,  a revanche do americano que em 2010 quase conseguiu tirar o cinturão dos pesos médios do brasileiro.

A batalha será um tira teima e responderá muitas questões, tais quais a lesão da costela de Anderson, o dopping de Sonnen e claro as provocações que o americano vem fazendo ao longo desses dois anos. O MGM Grand Garden Arena vai tremer.

E como não podia ser diferente, vamos aos palpites do card principal do UFC 148.

Ivan Menijvar (24-8-0) x Mike Easton (12-1-0)

Luta da categoria bantamweight, a mais leve do UFC, luta dificil de opinar, porém Ivan tem um cartel mais extenso, e é um lutador bem completo, Easton é veloz e mostrou boa movimentação, além de uma justa guilhotina. Palpite: Ivan vence na decisão dos juízes

Cody Mackenzie (13-2-0) x Chad Mendes (11-1-0) 

A Categoria dos pesos penas é uma das mais difíceis do UFC, com lutadores talentosos, muitos vindos do WEC, protagonizam lutas emocionantes e movimentadas, Mackenzie é um finalizador nato, com a grande maioria dos seus combates finalizados por guilhotinas e mata-leão, porém Mendes é um wrestler completo, que troca muito bem além de boas quedas e um ground and pound brutal.  Resta saber se a derrota para José Aldo abalou a confiança de Chad. Palpite: Chad Mendes vence na decisão dos juízes.

Demian Maia (15-4-0) x Dong Hyun Kim (15-1-1)

Demian Maia conseguiu desafiar Anderson Silva pelo cinturão dos pesos médios, entretanto após sua derrota em Abu Dhabi na fatídica luta, ele nunca mais foi o mesmo, se apresentando de forma irregular,  e não conseguindo impor uma boa seqüência dentro da categoria. Agora desceu de peso e faz a sua estréia contra Dong Hyun Kim, um bom atleta que está bem rankeado na categoria dos meio médios, tem como características bom jogo de quedas e um bom chão. Porém Maia é favorito. Palpite: Demian Maia vence por finalização.

Cung Le (7-2-0) x Patrick Cote (17-7-0)

Um combate de vida ou morte para ambos dentro do UFC, Cung Le é ex-campeão dos médios do Strikeforce, e estreou no UFC sendo nocauteado de forma brutal por Wanderlei Silva. Cote já disputou o cinturão dos médios contra Anderson Silva, mas não ofereceu perigo, e perdeu por contusão, ele retorna ao UFC após ter seu contrato rescindido e ganhar várias lutas em outros eventos. Boa Luta, Le é mais técnico, mas não assimila bem os golpes, Cote é limitado, mas tem poder de nocaute. Palpite: Cung Le ganha por nocaute.

Tito Ortiz (16-10-1) x Forrest Griffin (18-7-0)

Dois ex-campeões dos meio pesados, categoria até 93 kgs, já chegaram ao topo da divisão porém jamais conseguiram repetir as boas performances que os levaram ao cinturão, ambos vendem muitos pay per views,  e fazem a luta de desempate, já que está 1-1 entre os dois. Vale ressaltar que esta pode ser a última luta de Tito Ortiz. Palpite: Griffin ganha na decisão dos juízes.

Anderson Silva (31-4-0) x Chael Sonnen (27-11-1)

Finalmente Chael Sonnen terá sua sonhada revanche, muito se especulou nesses dois anos, Anderson se diz 100% para quebrar os dentes de Sonnen, que por sua vez, promete bater no brasileiro como fez na primeira luta, resta saber se o mediano esforçado pode bater o gênio. Luta difícil. Palpite: Anderson Silva nocauteia no terceiro round.